Termografia identifica câncer de mama com maior segurança

blog-image

A termografia é um exame que utiliza câmera infravermelha para registrar as temperaturas superficiais da pele. Quando há alguma anormalidade no organismo, as temperaturas corporais mudam e o exame “enxerga” os locais onde essas mudanças ocorrem.

A médica defende seu uso no diagnóstico do câncer por não usar radiação, diferentemente da radiografia, e, portanto, oferecer menos riscos à saúde.

O anestesiologista Charles Amaral de Oliveira, de Campinas (SP), defende o uso da termografia no diagnóstico do câncer. O brasileiro encabeça uma campanha para a utilização da termografia em vez da radio desde 2010 e criou o site Mundo Sem Dor para estimular as pacientes a optarem pelo procedimento.

– O exame não apresenta riscos, é econômico, altamente preciso e as imagens saem quase instantaneamente. Isto faz da termografia infravermelha uma ferramenta muito útil para o médico na hora de diagnosticar, tratar e fazer prognósticos. É 100% seguro. Não envolve radiação. Não tem dor. Não é invasiva – defende.

Para fazer a termografia, o paciente deve evitar exposição ao sol nos dois dias anteriores ao exame. No dia do procedimento, não tomar banhos muito quentes, não usar pomadas ou hidratantes, não ingerir bebidas estimulantes (energéticos, cafeína), não usar descongestionantes nasais, não se depilar, não se barbear e não fumar.